7.11.06

Tom Zé É Internado no Hospício

No disco Todos os Olhos, de 1973, o homem enfiou uma bolita num c* e enganou a todos os olhos

O mundo da MPB sabia. Quem era vizinho dele sabia. Sua esposa, Neuza Brito, a pessoa que o entregou, sabia. Agora, você também saberá: Tom Zé, enfim, foi internado no hospício Casa de Repouso Sandia, em São Paulo. De camisa de força e tudo.

A armadilha foi simples. Sua esposa disse que um artista plástico muito conceituado internacionalmente faria um ensaio fotográfico com ele num estúdio. Afirmou também que ele vestiria uma camisa de força para fingir que era louco. Tom Zé ainda rebateu: "vou só fingir, né amor?". Daí foi batata, bastou o artista vestir a camisa e pronto. Três funcionários do pinel o levaram.

"Graças a Deus! Foi difícil fazer isso, mas ele achava que não era maluco, sabe? Dizia que fazia sucesso, que sua música era fantástica, que o mundo o admirava. Ai, ai, como dói", declarou Neuza.

Tom Zé lançou recentemente um álbum "experimental", chamado Dança-Êh-Sá. As faixas do disco são grunidos e sons que nada dizem. Sua gravadora, a Trama, se obrigou a lançá-lo, pois se não o fizesse seria rotulada de capitalista, título que não a agrada.

Momento Leão Lobo: Boatos fortíssimos que a próxima convidada para um ensaio fotográfico (com camisa de força, óbvio) será a Baby Consuelo ou do Brasil, ex-Novos Baianos, mãe das meninas Sarah Shivah, Nãna Sarah e Zabelê, e dos meninos Krishna Baby e Kriptus-Rá .

4 comentários:

Leandro Molina disse...

Demoraram a preparar essa armadilha. Há tempos o cara precisasva ser internado. Aliás, tem muito maluco metido a ser artista que está precisando ir a esse ensaio fotográfico.
P.S. A Coca-Cola no metrô estava fantástica. Só faltou o rango.
Abração.

Anônimo disse...

imagino q vcs devem ser estupidos e/ou desenformados...uma vergonha para a inclusão digital.

Anônimo disse...

Estúpidos, desinformados E idiotas. Uma vergonha para o Brasil.

Anônimo disse...

Se todo maluco fosse come Tom Zé,seria bom.Só assim as autoridades governamentais não perderia tempo com gastos em remédios para controlar e organizar os neurônios.
Mas gastaria em coisas mais alegre e divertida como a cultura e educação. Ana Cláudia de Jesus Silva.